Cachorro no carro: como transportar seu cão?

Cachorro no carro. Como Transportar?

Quando resolvi que escreveria artigos sobre segurança automotiva, um dos assuntos que sempre estiveram em pauta era sobre cachorro no carro. A blogueira, mãe de cachorro e produtora de sabonetes artesanais, Dani Koetz, foi quem inspirou este tema. Segundo estatísticas geradas por milhares de “Crash-Tests”, constata-se que um impacto frontal a uma velocidade de 40km/h fará com que uma pessoa ocupante do banco traseiro (sem o cinto de segurança) seja lançada para a frente com força suficiente para esmagar quem está no banco da frente e ainda atingir fortemente o pára-brisas.

Um cão de porte grande como um Rottweiler, Pastor Alemão ou um Labrador pesam facilmente de 35 a 40 kg. Eles correm, praticamente, o mesmo risco que uma pessoa adulta se estiverem soltos no banco de trás. Até mesmo um cão de pequeno porte, como um York Shire ou um Poodle, pode sair voando e se machucar seriamente em caso de colisão.

Então, como devemos levar o cachorro no carro?

Em quase todas as PetShops espalhadas pelo Brasil e até mesmo em uma PetShop Online é possível encontrar diversas opções destes equipamentos. São várias formar para transportar seu cão – pequeno ou grande – com segurança para ele e para os demais ocupantes do carro. A função destes equipamentos não é somente proteger o animal no caso de uma colisão. Eles também impedem que os animais atrapalhem o motorista.
É importante ter em mente que a legislação determina apenas que o animal não tenha contato com o motorista durante o seu transporte. Mas você pode cumprir a lei e ainda garantir a segurança do seu animal em caso de um imprevisto. Veja como.


Coleiras Peitorais

As coleiras peitorais, também chamadas de peiteiras, prendem o animal ao fecho do cinto de segurança do banco traseiro através de uma guia que contem uma fivela compatível com o fecho do carro ou um mosquetão de tamanho médio. Este acessório permitirá que o cão se movimente, mas não alcance o motorista.


Grades e Barreiras Divisórias

Uma barreira fixada entre os bancos dianteiros, com altura suficiente para que o cão não pule sobre ela. Em veículos hatchback, com Palio, Fiesta, Onix, Gol, etc., você pode remover o tampão de cobertura do porta- malas e instalar uma grade divisória. Assim, seu cão não pulará para os bancos do carro e não será arremessado em caso de um colisão frontal, mesmo que não muito forte.


Outros acessórios

Para cães pequenos e gatos, também existem as “caixas” de segurança, assentos elevados e caminhas. Servem para animais mais calmos que não costumam se movimentar muito. Mesmo assim, não é recomendado para viagens longas pois dificilmente o seu animal irá ficar paradinho durante a viagem.


E quanto a saúde do animal durante a viagem?

Caso você precise levar seu cachorro no carro em uma viagem mais longa, evite alimentar o seu amigão pelo menos 8 horas antes da viagem. Melhor ele sentir um pouquinho de fome do que passar mal durante o trajeto.

Evite, também, dar grandes quantidades de água. Tire a água pelo menos umas 3 horas antes de partirem, se umidade do ar não estiver muito baixa, claro. De qualquer forma, quanto menos água antes da viagem, melhor.

Faça paradas de 10 ou 15 minutos, a cada 2 horas de estrada. Estes pequenos intervalos farão milagres pelo bem estar do cão. Tempo suficiente para ele esticar as pernas, fazer um xixi, e tomar um golinho d’água e já estará pronto para viajar mais 2 horas.

Boa viagem!

Com informações do site petMD

1 Comment on "Cachorro no carro: como transportar seu cão?"

  1. Obrigado pelas dicas valiosas!

Comente este artigo

Seu email é obrigatório, mas não será mostrado.


*