Siglas Automotivas: o que significam?

Além de movimentar zilhões na economia mundial, o mercado automotivo também é responsável pelo desenvolvimento de inúmeras tecnologias. Os equipamentos desenvolvidos pelas companhias têm, geralmente, nomes que definem exatamente a sua função como “Anti-lock Braking System” (ABS) ou “Four Wheel Drive” (4WD). Para identificar mais facilmente a presença destes sistemas nos veículos e diminuir o vínculo com o idioma do nome de cada sistema, a adoção de siglas serviu como uma luva, facilitando a “promoção” dos features de cada modelo e a identificação pelos reparadores de alguns equipamentos presentes. Confira o significado das siglas mais vistas nas ruas, comerciais e oficinas.

ABS
Vem do inglês “Anti-lock Braking System” e quer dizer sistema de freio antitravamento. Por meio de sensores instalados nas rodas a informação sobre uma frenagem brusca é encaminhada a uma central eletrônica, que determina a soltura do freio seletivamente. Esse movimento permite a roda girar sem travar. O ciclo de aplicação e desaplicação se alterna e pode se repetir muitas vezes por segundo.

EAS
A sigla EAS significa Eletronic Actuation System. É um sistema de controle de tração e também de altura do carro em relação ao solo. Também atua ao mesmo tempo como um auxiliar do ABS, agindo mesmo que o pedal não seja levado ao fundo. Sua função em condições extremas de frenagem é controlar a altura do veículo.

CVT
Abreviação de “Continuously Variable Transmission” em inglês, significa câmbio continuamente variável. É um tipo de transmissão em que as relações de marcha variam continuamente, bem diferente dos tradicionais com marchas fixas. A variação ocorre por meio de polias ligadas por uma correia especial e controladas eletronicamente.

DOHC
Sigla proveniente da expressão “Double Overhead Camshaft”, que em português quer dizer duplo comando de válvulas no cabeçote do motor.

OHC
Sigla para determinar um tipo de motor cujo comando de válvulas fica posicionado no cabeçote. Sua origem vem do inglês “Overhead Camshaft”.

OHV
Vem do inglês “Overhead Valves”, um tipo de motor que conta com válvulas de admissão e exaustão no cabeçote.

SOHC
Vem da sigla “Single Overhead Camshaft”, que representa o tipo de motor com apenas um comando de válvulas no cabeçote.

ECM
Significa módulo eletrônico de controle, que vem das iniciais de “Eletronic Control Module”. É muito utilizado para denominar o módulo que gerencia a injeção e a ignição dos motores.

ECU
Em si é o mesmo que ECM, mas vem do inglês “Eletronic Control Unit”, ou seja unidade eletrônica de controle.

EFI
Vem do inglês “Eletronic Fuel Injection”, traduzindo fica injeção eletrônica de combustível. Normalmente é associada ao tipo de injeção monoponto e é uma nomenclatura utilizada pela General Motors.

MPFI
Também utilizada pela General Motors, significa “Multi-Point Fuel Injection”, que para o português traduz-se em Injeção Eletrônica Multi Ponto, indicando veículos que utilizam um bico injetor para cada cilindro. Em outras montadoras pode-se encontrar variações do mesmo sistema como Mi ou MPI.

EGR
Significa “Exhaust Gas Recirculation” em inglês e ao passar para o português temos recirculação dos gases do escapamento. Esse dispositivo tem a finalidade de reconduzir uma parcela dos gases de escapamento ao coletor de admissão, que os coloca novamente no motor a fim de reduzir a emissão de poluentes.

ESP
Essa é uma marca registrada pela Daimler Chrysler e tem a função de reconduzir o automóvel a trajetória original em caso de desestabilização, seja ela no eixo traseiro ou dianteiro. A sigla vem do inglês “Eletronic Stability Program”, ou programa eletrônico de estabilidade.

EPS
Vem do inglês Electric Power Steering, que significa direção eletricamente assistida. Na prática, esse equipamento é uma opção de direção e sua função é tornar o manuseio do volante mais leve em baixas velocidades, o que facilita em manobras, e mais preciso em altas velocidades, o que transmite segurança.

FWD
Serve para designar carros de tração dianteira e provém do inglês “Front-Wheel Drive”.

RWD
Significa “Rear-Wheel Drive”, que nada mais é a representação de carro com tração traseira.

4WD
É o termo que define o carro com tração nas quatro rodas. Vem do inglês “Four-Wheel Drive”.

4WIS
O inglês “Four-Wheel independent Suspension” representa o tipo de suspensão independente nas quatro rodas. No Brasil, ficou muito conhecido por ser um termo empregado pela marca Gurgel para confundir os motoristas. Muitos achavam que o termo seria uma representação de tração nas quatro rodas, mas na verdade a Gurgel nunca teve um carro com tração 4X4. Esse termo nunca foi utilizado por outra marca.

SUV
É a nomenclatura que designa os veículos utilitários esportivos. Provém do Inglês “Sport Utility Vehicle”

SAV
“Sport Activity Vehicle” é uma nova categoria de veículos. Criada pela alemã BMW, esta sigla indica um veículo que propõe-se a ser tão eficiente quanto uma pickup e, ao mesmo tempo, manter o conforto e o luxo de um sedan como os da própria montadora.

S.W.
“Station Wagon” é o tipo de versão que, aqui no Brasil, conhecemos como “perua”. Por exemplo:
a Parati é versão SW do Gol
o Palio Weekend é a versão SW do Palio
a Ipanema é a versão SW do Kadett, e assim por diante.

AFU
O nome se refere às iniciais de “Assistance au Freinage d’Urgence”, o que quer dizer assistência a frenagem de emergência. Oriundo do francês, esse termo é aplicado em equipamento dos carros do grupo PSA Peugeot Citroen. Sua finalidade é acentuar a aplicação dos freios nas freadas fortes.

ARI
Trata-se de um sistema que fornece informações via rádio. Vem do inglês “Automatic Radio Information”. O objetivo é informar motoristas sobre condições de estradas, desvios, congestionamentos, etc. Existe um modelo similar proveniente da Alemanha com o nome de RDS “Radio Data System”.

BAS
São as iniciais de “Brake Assist” em inglês. Significa sistema de assistência de frenagem e é muito utilizado nos carros Mercedes-Benz. Esse dispositivo consiste em uma aplicação adicional de força no cilindro mestre dos freios quando em situação de emergência. Com esse equipamento os carros da marca alemã conseguiram reduzir a distância percorrida ao ser acionado os freios.

CFC
É uma representação de clorofluorcarbono, o nome químico dado ao gás usado nos condicionadores de ar dos veículos no passado. O nome correto é Freon-12, mas esse gás foi eliminado dos sistemas de automóveis e também em residências e refrigeradores devido aos danos que provoca na camada de ozônio. O gás que o substituiu é o Freon R134a.

DIN
A sigla consiste na representação de “Deutsche Institut fur Normung” em alemão, que traduzindo significa Instituto Alemão de Normatização. Uma das normas mais conhecidas é a de potência dos motores, que é obtida no dinamômetro.

EBD
São as iniciais de “Eletronic Brake Force Distribuition” em inglês. Nada mais é que distribuição eletrônica da força de frenagem. Trata-se de um sistema de controle da força da frenagem nos eixos dianteiro e traseiro. É utilizado como auxiliar complementar do ABS para proporcionar melhor distribuição das forças empregadas na franagem.

EDC
Serve para representar as iniciais de “Eletronic Desaceleration Control”. Em português é controle eletrônico de desaceleração. É um sistema utilizado pela BMW para evitar o fechamento abrupto do acelerador, o que evita o efeito frenante nas rodas traseiras quando essas são motrizes, o que é capaz de provocar derrapagens.

HUD
Trata-se de um mostrador projetado no vidro, um dispositivo eletrônico que veio da aviação. Por meio desse equipamento é possível fazer a leitura de um instrumento apenas olhando o pára-brisa na linha de visão do motorista. Pode ser o velocímetro ou conta giros. O termo vem do inglês “Head-up Display”.

PDC
As iniciais representam “Parking Distance Control”, que significa controle de distância ao estacionar. É um dispositivo conhecido por sensor de estacionamento que ajuda o motorista, através de sinais sonoros, a ter mais noção da distância de objetos durante as mais variadas manobras.

RDS
É um sistema de informações via rádio. Vem do inglês “Radio Data System” e teve seu início na Alemanha com a finalidade de informar o motorista sobre condições de estradas, congestionamentos, etc. Alguns modelos também dispõe deste dispositivo em carros no Brasil.

Fonte: G1
Adaptação: Motor S/A
Imagem: G1

Dica do ilustre Rick Fire. Conheça o Ilustre Vida

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  1. Pingback: Eduardo via Rec6

  2. Pingback: Ford Edge 2009 - fotos | Motor S/A

  3. SRAD: suzuki ram air direct, indica q possui o sistema de admissâo forçada de ar que traz ganhos expressivos de potencia em alta velocidade, esse sistema foi usado tambem na ferrari 550 maranello

  4. Ola ,muito interessante e educativo !!para quem é da área !!Gostaria de saber mais sobre siglas e simbolos do sistema eletrico dos veículos

    Obrigado Robson

  5. OLA AMIGOS, NOS OPALEIROS DO BRASIL TEMOS UMA GRANDE DÚVIDA!??
    A SIGLAS DA MOTORIZAÇÃO CHEVROLET OPALA!!??
    PRINCIPALMENTE A SIGLA ” MC” AO FINAL DO NÚMERO DO CHASSI DOS OPALAS MOTORES 6 CILINDROS
    DÉCADA DE 80… SE NÃO ME ENGANO, OQUE SIGNIFICA ESTAS SIGLAS..?!

    *MUITOS DIZEM QUE ESTE MOTOR 6 CILINDROS COM SIGLA ” MC” FOI O NOME QUE SE DEU PARA ESTE MOTOR PREPARADO COM UM TORQUE POUCO A MAIS QUE OS OUTROS, 171 CAVALOS PARA ARRANCADAS NA ÉPOCA.

    QUE SE DEU O NOME MOTOR DE COMPETIÇÃO ” M .C ”

    WILLIAM – BELO HORIZONTE /MG