ABASTECER? NUNCA MAIS!

Já imaginou nunca mais precisar gastar dinheiro com o combustível de sua moto?
Pois bem, o que parecia impossível está prestes a chegar ao mercado.
A Sun-Red, da espanha, acaba de apresentar na Europa o projeto de sua “Moto Solar Urbana”. Movido pela luz solar, a motoca é capaz de alcançar 50 km/h de velocidade máxima.

Depois de alguns anos de pesquisas, concluídos em um visual um tanto quanto “diferenciado”, o projeto da Sun-Red teve como objetivo criar um veículo com a agilidade urbana de uma motocicleta ao mesmo tempo que fosse ecologicamente correta, com poluição ZERO.

Uma espécie de cúpula retrátil tem o trabalho de armazenar toda a energia solar e transformá-la em combustível para o motor elétrico que ficará ligado diretamente à roda traseira.
Quando o veículo está parado a cúpula se fecha, proporcionando a máxima captação de energia solar, com uma superfície de cerca de três metros quadrados. Já durante os deslocamentos pode-se optar pela abertura total ou não, de acordo com a vontade do condutor.
O pequeno scooter conta ainda com freios a disco e um painel de instrumentos composto por uma tela LCD “touch screen” de 6,4”, capaz de gerenciar informações sobre o consumo e desempenho de forma rápida e precisa.

Duas pequenas aberturas laterais para as manoplas do guidão, em conjunto com um pequeno pára-brisa, permitem ao piloto conduzir o veículo sem maiores problemas mesmo com a cúpula totalmente fechada. Infelizmente o fabricante não divulgou mais detalhes sobre o desempenho deste pequeno scooter.

O preço também é outro mistério. Mas a “brincadeira” toda não deve ser nada barata.
Sem data prevista de comercialização, a Sun-Red informa apenas que a idéia é disponibilizar o veículo já nos próximos anos, quando as leis antipoluição devem ficar mais severas. Para os que reclamam do preço da gasolina e se preocupam com o ambiente, está aí uma ótima opção. Mas não vale reclamar na hora de pagar o carnê da motoca!

Fonte: Carsale

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. O MOTOR MAGNÉTICO |

Comente este artigo

Seu email é obrigatório, mas não será mostrado.


*